Polícia prende suspeito de degolar homem porque teria ‘brincado’ em bar dizendo que o delataria em MS

Correio do Pantanal

19 jul 2019 às 06:50 hs
Polícia prende suspeito de degolar homem porque teria ‘brincado’ em bar dizendo que o delataria em MS

Por G1MS — Campo Grande

Um jovem de 24 anos foi preso suspeito de degolar um homem e jogar o corpo dentro de um rio, no assentamento Nova Era em Ponta Porã, em 27 de maio deste ano.

De acordo com a polícia, Assunção Ojeda de 47 anos foi visto pela última vez na companhia de Antônio Blanco Ferreira Neto em um bar na região. O corpo foi encontrado dois dias depois no rio Dourados.

O corpo da vítima foi jogado no rio após o homem ser degolado — Foto: Polícia Civil/ReproduçãoO corpo da vítima foi jogado no rio após o homem ser degolado — Foto: Polícia Civil/Reprodução

O corpo da vítima foi jogado no rio após o homem ser degolado — Foto: Polícia Civil/Reprodução

Segundo o delegado do caso, Juliano Cortez Toledo, as investigações apontam que Antônio matou Ojeda porque teria se irritado após a vítima chegar no bar em que ele estava e “brincar” dizendo que sabia das “broncas” do acusado, e que iria dizer à polícia onde ele estava.

De acordo com a polícia, durante a madrugada Antônio convidou a vítima para irem de carro beber em um local conhecido como Casarão. No trajeto, Ojeda foi degolado e atingido por golpes de faca.

Conforme apurado pela investigação, após assassinar a vítima, o acusado jogou o corpo de Ojeda de uma ponte do rio Dourados e incendiou o carro dele a alguns quilômetros do local. Depois, Antônio foi trabalhar no corte de eucalipto em uma fazenda do município de Antônio João e ao saber que estava sendo investigado, fugiu.

Antônio teria se irritado porque a vítima chegou ao bar em que ele estava embriagada e começou a brincar dizendo que sabia das “broncas” do acusado — Foto: Polícia Civil/ReproduçãoAntônio teria se irritado porque a vítima chegou ao bar em que ele estava embriagada e começou a brincar dizendo que sabia das “broncas” do acusado — Foto: Polícia Civil/Reprodução

Antônio teria se irritado porque a vítima chegou ao bar em que ele estava embriagada e começou a brincar dizendo que sabia das “broncas” do acusado — Foto: Polícia Civil/Reprodução

A polícia localizou Antônio em Foz do Iguaçu, no Paraná, em operação conjunta entre policiais dos dois estados. Além da morte de Ojeda, ele também é o principal suspeito de assassinar um adolescente de 16 anos em 2017 – na ocasião, o menor foi morto com cerca de 30 facadas e encontrado em uma rua de Dourados.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.