19 abr 2018 às 09:12 hs
Camarim Politico

Willams Araújo
Ironias

 O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul acatou o recurso apresentado pela defesa do ex-deputado e ex-secretário Estadual de Obras, Edson Giroto (PR), para anular os bloqueios milionários pedidos pela operação Lama Asfáltica. A estimativa é que as ilegalidades tenham causado prejuízo de mais de R$ 250 milhões aos cofres públicos. A decisão do Judiciário local, no entanto, gerou comentários indesejáveis e ironias, no momento que em nível federal muita gente graúda tem morado na cadeia.

Otimismo exagerado
Otimismo exagerado

Demonstrando o seu otimismo, Carlos Marun (MDB-MS) fala até na “possibilidade de o candidato do governo vencer as eleições de outubro”, embora o presidente Temer e o seu ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles, ambos emedebistas, tenham apenas 1% das intenções de votos. O ministro da Secretaria de Governo destacou que “não gostaria que alguém se eleja mentindo, dizendo que nada foi feito de positivo pelo governo” e passou a listar os avanços que considera que foram realizados, como a lei do teto de gastos.

Descrença

Marun, inclusive, desqualifica os outros candidatos que lideram a corrida palaciana. “Quem está liderando as pesquisas? 30% do ex-presidente Lula, que sabemos não poder ser candidato. Na sequência, vem Bolsonaro (PSL), na sequência, vem Marina Silva (Rede) e Joaquim Barbosa (ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, do PSB). Daqui a pouco, o País vai cair na real e saber que isso aqui é um País que tiramos de um completo descalabro há dois anos, e que não é momento de brincar de salvador da Pátria”.

Chororô

Sete partidos de oposição ao governo Temer lançaram na Câmara dos Deputados uma Frente Ampla em Defesa da Democracia. Na ocasião também foi lido um manifesto pela democracia, soberania nacional e direitos do povo brasileiro. Com a frente, PDT, PT, PSB, PCdoB, PSOL PCB e PCO pretendem resistir a um momento que consideram preocupante para a democracia brasileira, incluindo o assassinato da vereadora carioca Marielle Franco (PSOL) e a presidente do presidente Lula. A medida não poderia ter só um motivo: a derrocada da esquerda xiita do País.

Olhe o naipe

A preocupação também diz respeito às eleições de outubro. A oposição teme que elas não ocorram ou que determinados candidatos, como o próprio Lula (que está preso acusado de corrupção), sejam impossibilitados de concorrer. A frente ampla pretende reunir partidos políticos, movimentos sociais, professores, artistas e líderes religiosos, entre outros, para articular uma resistência e buscar o diálogo contra o avanço do ódio, da intolerância e da violência. Pelo andar da carruagem é o prenúncio de um quebra-quebra iminente no país.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.