20 mar 2018 às 07:15 hs
Coreia do Sul e EUA retomarão manobras militares apesar da aproximação com o Norte

Exercícios militares conjuntos foram adiados por causa dos Jogos de Inverno. Pentágono afirma que não há motivo para Coreia do Norte encarar como uma provocação.

Por France Presse

Coreia do Sul e Estados Unidos anunciaram nesta terça-feira (20) que retomarão os exercícios militares conjuntos, adiados pelos Jogos Olímpicos de Inverno, no próximo mês, mas com uma duração reduzida, apesar do degelo das relações com Pyongyang.

Uma porta-voz do ministério sul-coreano da Defesa afirmou que espera que os exercícios sejam retomados em 1º de abril.

As manobras conjuntas em grande escala, realizadas anualmente, envolvem milhares de homens e sempre geram tensão na Península coreana.

O Pentágono afirmou em um comunicado que os exercícios conjuntos “estão orientados à defesa e que não há razão para que a Coreia do Norte os veja como provocação”.

Pyongyang considera que são um ensaio geral para a invasão do e seu território.

Uma fonte do ministério da Defesa de Seul informou que o exercício será reduzido em um mês. “O exercício Foal Eagle será realizado durante um mês em abril devido ao adiamento pelos Jogos Olímpicos e cada exército tem o próprio calendário”, disse à AFP.

No ano passado, os exercícios militares duraram dois meses, mas este ano foram adiados para que não coincidissem com as Olimpíadas de Inverno organizadas pela Coreia do Sul.

No momento estão em andamento conversações para uma cúpula entre os líderes das duas Coreias, em abril, após a qual está programado um encontro entre o presidente americano, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong-Un.

O degelo diplomático gerou muitas especulações de que este ano as manobras pudessem ser suspensas para pavimentar o caminho do diálogo.

Segundo um alto funcionário sul-coreano que viajou a Pyongyang este mês, Kim deixou claro que “entende” a manutenção dos exercícios.

Este reconhecimento contrasta com a posição adotada no passado por Pyongyang, que em muitas ocasiões respondeu aos exercícios com suas próprias manobras militares. No ano passado, a Coreia do Norte disparou quatro mísseis balísticos perto do Japão.

As manobras conjuntas entre EUA e Coreia do Sul têm duas fases: a operação terrestre, Foal Eagle, que mobiliza cerca de 11.500 militares americanos e 290 mil sul-coreanos, e a operação Key Resolve, que consiste em uma simulação por computador.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.