13 fev 2018 às 10:08 hs
Obra de ponte para viabilizar Rota Bioceânica emperra

Câmara ainda não votou a matéria que autoriza o acordo

Por DA REDAÇÃO – Correio do Estado

O início das obras da construção da ponte sobre o Rio Paraguai, com objetivo de viabilizar a Rota Bioceânica, está “emperrado” porque a  Câmara dos Deputados ainda não votou a matéria que autoriza o acordo entre Paraguai e Brasil.

A aprovação do Projeto de Decreto Legislativo (PDC) 709/2017, que está tramitando desde julho do ano passado, é uma exigência legal que já recebeu parecer favorável nas comissões, mas ele ainda não tem nem previsão para ser colocado em votação no plenário.

Mesmo sem aprovação do plenário, a bancada federal sul-mato-grossense assegurou no Orçamento da União deste ano uma emenda com execução obrigatória de R$ 81,2 milhões para obra, o que vai garantir o começo dos trabalhos, conforme regras da Lei Orçamentária, após aprovação do PDC.

A construção da ponte – ligando as cidades de Porto Murtinho (MS) e Carmelo Peralta, no Paraguai – tem custo estimado de R$ 116 milhões e extensão de 500 metros, segundo projeto de engenharia elaborado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (Dnit). Esta é uma das obras primordiais para viabilizar a Rota Bioceânica.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.