10 fev 2018 às 11:57 hs
Fragilizado, André quer atrair Odilon e Reinaldo em sua chapa majoritária

O ex-governador enfrenta desgaste político por conta de suposto desvio milionário de dinheiro público

Campo Grande

André abraça Odilon durante ato em MS (Foto: Divulgação )

Em entrevista ontem à rádio CBN 93,7 FM, o ex-governador André Puccinelli (MDB) sugeriu a composição de uma chapa majoritária encabeçada por ele que tenha no mesmo palanque o juiz aposentado Odilon de Oliveira (PDT) e o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) disputando a vice e o Senado, respectivamente.

“Chapa boa seria André governador, Odilon vice e Reinaldo senador”, disse ele em referência aos dois de seus principais adversários.

Sem mandato desde o dia 31 de dezembro de 2014, André tinha como pretensão cuidar dos netos e ser o fundador de uma entidade habitacional voltada para crianças no exterior do Brasil.

Ele chegou a montar escritório com esse objetivo e com o propósito de escrever três livros. Seriam eles: o primeiro contando sua trajetória como médico (1974 – 1986), o segundo como parlamentar e o terceiro como chefe do Executivo municipal e estadual.

André, que enfrenta desgaste político por conta de suposto desvio milionário de dinheiro público, afirmou em entrevista que era constantemente procurado para tratar de assuntos partidários e de cenários voltados para a política.

As denúncias estão sendo investigadas pela Polícia Federal como parte da operação Lama Asfáltica.

“Montei escritório com a finalidade de escrever livros e de montar uma fundação de apoio à área habitacional para crianças no exterior do Brasil. No entanto, as pessoas começaram a levar questões políticas”, disse ele. Já na eleição de 2015, André contou que foi bastante assediado para concorrer ao Senado. Com informações do Correio do Estado.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.