5 fev 2018 às 07:54 hs
Camarim Politico

Willams Araújo
Dupla campanha

O prefeito de Costa Rica, Waldeli dos Santos Rosa (MDB), usou muito bem as redes sociais para convocar amigos, eleitores e simpatizantes para encontro regional do MDB no fim de semana. Só que na mensagem (áudio) ele fazia alusão à sua pré-candidatura ao governo do Estado. No dia no ato,  no salão paroquial da cidade, exaltou em seu discurso o nome do ex-governador André Puccinelli, líder maior de seu partido, como pré-candidato ao cargo, deixando no ar a entender que o grupo político ainda trabalha com uma das duas possibilidades.

Gratidão
Gratidão

Após o ato político, Waldeli postou outra mensagem de agradecimento às lideranças regionais que prestigiaram o ato, citando os municípios de Costa Rica, Camapuã, Paraíso das Águas, Chapadão do Sul, Figueirão e Alcinópolis pela grande presença no 1° Encontro Regional do MDB. “Foi de suma importância discutir políticas públicas para nossa região. O projeto “MS Maior e Melhor” foi lançado. Apoiamos a pré-candidatura de André Puccinelli ao governo de Mato Grosso do Sul”.

Batente

Após 45 dias de recesso, o Congresso Nacional retomará os trabalhos nesta segunda-feira (5) em meio à tentativa do presidente Michel Temer de aprovar a reforma da Previdência Social nas próximas semanas. A missão, nesse caso, está a cargo do ministro Carlos Marun (MDB-MS), que faz das tripas, coração para aprovar o texto à base do toma lá, dá cá, ou seja, barganha pura. Aliás, se não conseguir aprovar a matéria já vai ficar meio complicado para ele dentro do governo como principal articulador político do Planalto.

Dívida

A pauta de votações da semana na Câmara prevê a análise de duas medidas provisórias. Uma MP trata de investimentos em concessões de rodovias, e a outra, da renegociação de dívidas de estados e municípios com a União, o que deixa o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e o presidente da Assomasul, Pedro Caravina (PSDB), de olhos abertos. No Senado, os parlamentares podem analisar a proposta de simplificação das exigências para verificação de regularidade dos contribuintes.

Fim de mandato

Integrantes da base aliada do governo afirmam que, quanto mais próximo das eleições, previstas para outubro, mais difícil será aprovar temas controversos. Pensando na reeleição, os parlamentares evitam projetos que possam causar desgaste com as respectivas bases eleitorais. Neste ano, os mandatos dos 513 deputados e de 54 dos 81 senadores se encerrarão.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.